Skip to content

Por assédio moral, ex-presidente da Fundação Palmares fica inelegível

0Comments

Por assédio moral, ex-presidente da Fundação Palmares fica inelegível

☉ Apr 17, 2024
1 views
Spread the love

A Controladoria-Geral da União (CGU) determinou que o ex-presidente da Fundação Cultural Palmares Sérgio Camargo deve ficar inelegível por 8 anos. Ele também não poderá ser indicado para cargos em comissão ou funções de confiança no Poder Executivo Federal pelo mesmo prazo. 

A sanção de destituição de cargo em comissão, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (17), é resultado de um processo administrativo disciplinar (PAD) instaurado para apurar a prática de assédio moral. 

Segundo a CGU, foram comprovadas condutas praticadas por Sérgio Camargo como  violação da moralidade administrativa por promover demissões de terceirizados por motivos ideológicos, uso do cargo para contratar empregado terceirizado e tratamento sem urbanidade a diretores e coordenadores hierarquicamente subordinados. 

Sérgio Camargo foi presidente da Fundação Palmares entre novembro de 2019 e março de 2022. Ele também já foi alvo de uma ação civil pública apresentada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) por assédio moral contra servidores e colaboradores da entidade. 

Procurado pela Agência Brasil, Camargo ainda não se manifestou sobre a decisão da CGU.

ebc
https://agenciabrasil.ebc.com.br

“Decisão histórica”, diz Lula sobre reconhecimento do Estado Palestino

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Ação contra exploração sexual infantil resulta em 115 presos em MG

Trabalhador de aplicativo: sem proteção social, mas contra a regulação

Concurso Unificado será em 18 de agosto, confirma Ministério da Gestão

Casos de síndrome respiratória atingem crianças de até 4 anos no Rio

Inmet divulga alerta de perigo para o sul do país


Geral