Skip to content

Netanyahu diz que Israel ‘agirá de acordo com o que for necessário’ para segurança

0Comments

Netanyahu diz que Israel ‘agirá de acordo com o que for necessário’ para segurança

☉ Jan 28, 2024
0 views
Spread the love

28 de janeiro de 2024

 

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou desafiadoramente no sábado que Israel “decidirá e agirá de acordo com o que for necessário para [sua] segurança” em resposta à repreensão de Israel pelo Tribunal Internacional de Justiça em relação à extensão da morte e destruição em Gaza.

Desde a decisão do TIJ na sexta-feira, os militares de Israel estão sob crescente escrutínio para cumprir o relatório do tribunal. Numa decisão maioritária de pelo menos 15 dos 17 juízes, o Tribunal Internacional de Justiça ordenou que Israel evitasse actos de genocídio contra os palestinianos e fizesse mais para ajudar os civis.

A decisão vinculativa do tribunal, no entanto, não chegou a ordenar um cessar-fogo.

No sábado anterior, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, pediu que a agência de refugiados das Nações Unidas para os palestinos fosse “substituída por agências dedicadas à paz e ao desenvolvimento genuínos” após alegações de que membros de sua equipe estiveram envolvidos nos ataques terroristas do Hamas em 7 de outubro.

Numa publicação nas redes sociais, Katz apelou aos países para seguirem o exemplo dos Estados Unidos, Austrália, Canadá, Reino Unido, Itália e Finlândia ao suspenderem o financiamento da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas, também conhecida como UNRWA.

 

news-wiki
https://news.wiki.br/

OMS doa 9 micro-ônibus para ilhas Maurício

Papua Nova Guiné aumenta o poder militar após combates entre tribos

Tribunal russo determina que repórter dos EUA permaneça detido

Advogados de Assange, fundador do WikiLeaks, fazem última tentativa de impedir extradição

Governo do Brasil denuncia Israel em Haia por ocupação da Faixa de Gaza

OMS diz que sistema de saúde de Gaza está “por um fio”

EUA devem propor resolução na ONU que pede cessar-fogo em Gaza, diz imprensa


Wall