Skip to content

FMI e Argentina chegam acordo de dívida de 44 bilhões de dólares

0Comments

FMI e Argentina chegam acordo de dívida de 44 bilhões de dólares

☉ Jan 11, 2024
0 views
Spread the love

11 de janeiro de 2024

 

A Argentina e o Fundo Monetário Internacional (FMI) chegaram a um acordo para o refinanciamento do empréstimo de 44 bilhões de dólares concedido em 2018 e que havia sido suspenso devido ao incumprimento do país sul-americano.

No futuro imediato, isto poderá desbloquear um desembolso de cerca de 4,7 bilhões de dólares, afirmou a agência num comunicado.

“Foram alcançados entendimentos sobre um conjunto reforçado de políticas para restaurar a estabilidade macroeconômica e colocar o atual programa de volta nos trilhos”, disse o FMI na quarta-feira.

A Argentina, lutando com a inflação caminhando para 200% e com reservas cambiais líquidas negativas, precisou renovar seu acordo com o FMI depois que o governo não conseguiu cumprir vários objetivos econômicos contemplados no acordo.

“O programa desviou-se seriamente”, afirmou o FMI no comunicado. “As metas do défice fiscal primário para o final de setembro não foram cumpridas (…) e os dados preliminares sugerem que as metas para o final do ano não foram cumpridas por uma margem ainda maior”.

“Os objetivos de reservas internacionais líquidas também não foram cumpridos, com desvios do objetivo de final de ano de cerca de 15 bilhões de dólares antes do início da nova administração [de Javier Milei]”, acrescentou a organização.

 

news-wiki
https://news.wiki.br/

Pescadores avistam barco com 20 cadáveres flutuando na costa do Brasil

O prolongado festival Songkran da Tailândia vê milhões de pessoas comemorando

Piratas que desviaram navio proveniente de Moçambique foram capturados

Milhares de pessoas pedem saída imediata das tropas americanas no Níger

Iphan reconhece único sítio do mundo com pegadas de dinossauro em associação com arte rupestre

Israel diz que defesas aéreas bloquearam com sucesso ataques iranianos

Elon Musk e o presidente da Argentina se reúnem e concordam em ‘defender a liberdade’


Wall