Skip to content

EUA e Reino Unido atacam rebeldes houthi no Iêmen

0Comments

EUA e Reino Unido atacam rebeldes houthi no Iêmen

☉ Jan 12, 2024
0 views
Spread the love

Ataque contra grupo houthi

12 de janeiro de 2024

 

Os Estados Unidos e o Reino Unido realizaram ataques aéreos contra diversas instalações dos rebeldes houthi, uma organização armada, no Iêmen.

Num comunicado divulgado, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse: “Com o apoio da Austrália, Bahrein, Canadá e Holanda, as tropas dos EUA são enviadas para o Iêmen, uma rota usada pelos houthis para ameaçar a liberdade de navegação no Reino Unido e numa das vias navegáveis ​​mais importantes do mundo. Conseguimos atacar os alvos”, disse ele.

“Estes ataques aéreos direcionados enviam uma mensagem clara de que os Estados Unidos e os nossos parceiros não tolerarão ataques ao nosso pessoal ou ameaças à liberdade de navegação”, disse Biden.

Esta acção ocorre após ataques houthi desde novembro do ano passado.

Enquanto isso, Mohammed Ali al-Houthi, presidente do Comitê Revolucionário Supremo dos rebeldes Houthi, protestou hoje (12), chamando o ataque aéreo de “bárbaro”.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Nasser Qanani, também condenou o ataque aéreo em um comunicado, chamando-o de uma clara violação da soberania e integridade territorial do Iêmen.

A Rússia solicitou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU sobre este ataque aéreo.

Notícia relacionada
“Rússia, Turquia e Irã condenam ataque aos houthis”, Wikinotícias, 12 de janeiro de 2024.
 

news-wiki
https://news.wiki.br/

OMS doa 9 micro-ônibus para ilhas Maurício

Papua Nova Guiné aumenta o poder militar após combates entre tribos

Tribunal russo determina que repórter dos EUA permaneça detido

Advogados de Assange, fundador do WikiLeaks, fazem última tentativa de impedir extradição

Governo do Brasil denuncia Israel em Haia por ocupação da Faixa de Gaza

OMS diz que sistema de saúde de Gaza está “por um fio”

EUA devem propor resolução na ONU que pede cessar-fogo em Gaza, diz imprensa


Wall