Skip to content

Carioca: Fluminense encara Madureira de olho na classificação

O Fluminense enfrenta o Madureira, a partir das 16h (horário de Brasília) deste sábado (17) no estádio do Maracanã, para tentar encaminhar a classificação para a semifinal do Campeonato Carioca. A Rádio Nacional transmite a partida ao vivo.

Ocupando a vice-liderança da Taça Guanabara do Carioca, mas com os mesmos 18 pontos do Flamengo, o Tricolor das Laranjeiras garante a vaga na próxima etapa da competição caso some os três pontos e o Rubro-Negro da Gávea derrote o Boavista na próxima terça-feira (20) na partida que encerra a 9ª rodada.

Porém, mesmo tendo como objetivo a vitória neste sábado, o técnico Fernando Diniz deve mandar a campo uma formação alternativa. A expectativa é de que o Fluminense use o esquema 3-4-3, contando com o retorno de John Kennedy, que estava servindo a seleção Pré-Olímpica, e com a primeira partida de Douglas Costa como titular: Felipe Alves; Felipe Andrade, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Alexsander, Lima, Gabriel Pires e Terans; Douglas Costa, John Kennedy e Lelê.

Esses caras jogam no FLUMINENSE! ⚡️🤘🏿 pic.twitter.com/VNkFn25r6B

— Fluminense F.C. (@FluminenseFC) February 16, 2024

Nesta partida a equipe das Laranjeiras não contará com a presença de Fernando Diniz à beira do gramado, pois o técnico foi expulso na partida da última quarta-feira (14) contra o Vasco.

Se o Fluminense chega ao confronto com a classificação para as semifinais do Carioca encaminhada, o Madureira precisa da vitória para continuar sonhando com a passagem para a próxima fase. O Tricolor Suburbano inicia a rodada na 8ª posição com 10 pontos, quatro a menos do que o Botafogo, que ocupa a 4ª posição.

Transmissão da Rádio Nacional

A Rádio Nacional transmite Madureira e Fluminense com a narração de André Luiz Mendes, comentários de Rodrigo Campos e reportagem de Bruno Mendes. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

Moody’s rebaixa a classificação de crédito de Israel

Logotipo da Moody’s

10 de fevereiro de 2024

 

A Moody’s, uma das três principais agências de classificação de crédito do mundo, anunciou no dia 9 que havia rebaixado a classificação de crédito de Israel em um nível.

A Moody’s anunciou no dia 9 que decidiu baixar a classificação de crédito de Israel, que está em guerra com o grupo armado Hamas, de A1 para A2.

A classificação de crédito A2 é o 6º nível entre todas as classificações fornecidas pela Moody’s.

“As consequências deste conflito aumentarão substancialmente os riscos políticos de Israel num futuro próximo e prejudicarão as instituições executivas e legislativas e a saúde fiscal de Israel”, explicou a Moody’s.

A Moody’s acrescentou que “atualmente não existe nenhum plano para um acordo de longo prazo para fortalecer e restaurar a segurança de Israel, mesmo que os combates na Faixa de Gaza enfraqueçam ou parem de intensidade”.

A Moody’s previu que os gastos de Israel com a defesa até ao final deste ano quase duplicarão em comparação com 2022, especialmente devido à guerra contra o Hamas.

Benjamin Netanyahu criticou o anúncio da Moody’s, dizendo: “A economia de Israel é forte” e “o rebaixamento da Moody’s não está relacionado à economia de Israel”.

 

Inconsistência na classificação parcial do Sisu é corrigida

Após alguns candidatos relatarem pelas redes sociais erros com a classificação parcial para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Ministério da Educação (MEC) informou, por meio de nota, nesta quarta-feira (24), em Brasília, que foram realizados ajustes e que a ferramenta opera normalmente.

Segundo a nota, “a equipe segue trabalhando em regime de plantão para garantir a transparência e normalidade do processo seletivo. Nenhum inscrito será prejudicado”, acrescenta a nota.

Disponível para consulta desde terça-feira (23), a classificação parcial deve ser acompanhada pelo candidato no Portal Único de Acesso ao Ensino Superior durante toda a etapa de inscrição, que acontece até esta quinta-feira (25), às 23h59.

Durante esse período, a nota de corte – pontuação do último candidato inscrito dentro das vagas para cada curso – oscila conforme surgem novas inscrições ou há mudança nas opções dos estudantes.

Como é

O Sisu reúne as vagas ofertadas por instituições públicas de ensino superior de todo o país, e possibilita o ingresso no ensino superior por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).  No momento da inscrição, cada candidato pode escolher duas opções de curso em que queira concorrer às vagas.

Para a edição de 2024, o Sisu ofertou 264 mil vagas, em 6.827 cursos de graduação de 127 instituições públicas de educação superior. O resultado final será divulgado no dia 30 de janeiro e servirá para vagas com início das aulas tanto no primeiro, quanto no segundo semestre de 2024.

Após a divulgação do resultado, os candidatos não classificados poderão manifestar interesse pela lista de espera até o dia 7 de fevereiro. As vagas remanescentes poderão ser preenchidas ao longo de todo o ano.